Escolha e despedida



Sim, acabo de sair daqui.
Algumas mudanças não são apenas geográficas, elas pesam mais que as distâncias carregam na mala o desejo latente de arriscar. Decidi mudar tudo, começar do zero, limpar os espaços poluídos do peito, desapegar das tralhas materiais e respirar mais leve o cheiro de uma mudança pra lá de desejada e necessária. E não é novidade pra ninguém que toda escolha é, de alguma maneira, uma troca. Sim, deixar alguma coisa para poder conquistar outra.
Deixo a cidade e todo o seu “conforto” para descobrir quais são minhas verdadeiras necessidades enquanto pessoa consciente nesse mundo de meu Deus.
Tanto tempo tendo tudo ao alcance atrofiou meus braços e a capacidade de ponderar o que realmente preciso.
Quero restabelecer a relação com o tempo rei. O relógio deixa de ser regido pelos ponteiros sociais e desacelera para uma batida natural, calma e muito pessoal.

O dia agora há de começar com neblina e silêncio rompido pelo canto dos pássaros no nascer do sol, um beijo prá buzina dos carros nervosos pela manhã!
Acredito piamente na evolução como ser humano e sinto que preciso desta escolha para completar tal processo. Viver de forma mais consciente, voltar a um estilo de vida simples, estar mais próximo da natureza, respeitar o outro e a nós mesmos, faz parte do processo evolutivo. A lista de razões que me leva a esta escolha é enorme e ainda acho que não sei completá-la, o tempo há de me ajudar a entender tudinho. Mas deixo aqui esse diário meio aberto aonde vou registrando as aventuras desse processo que escolhi viver.
Minha gratidão e o sorriso mais largo para minha família, que me apóiam, entendem e respeitam minha alma cigana e inquieta. Aos amigos de todas as horas, a tudo o que vivi antes de chegar até aqui, a tudo o que a vida ainda guarda pra gente, seja onde e como for. Estou partindo de peito aberto e com a certeza de que a distância não é mais que um cálculo.
A minha escolha nada mais é por viver uma vida larga, não apenas uma vida longa.
Um beijo e um abraço de urso em cada um de vocês que tem um cadinho de mim.

Mudança à vista


Hoje sei que dá pra renascer várias vezes nessa mesma vida. Basta desaprender o receio de mudar!


Desculpem a demora na atualização do blog, mas estive concentrada em alugar meu apartamento porque decidi mudar para a praia. Já tinha feito uma pequena experiência dois anos antes - contei AQUI e também já comentei AQUI.
Entretanto, devo confessar que esta mudança esta sendo a mais emblemática que já fiz, não sem dar trabalho é claro. Apesar de já ter simplificado e doado muita coisa das ultimas vezes, desta tive que deixar o coração de lado e muiiita coisa que eu ainda tinha foi vendida, doada ou pro lixo. Estou levando pra essa nova etapa apenas as coisas que cabe na nova vida e o que combina.
Ainda estou dando uma geral no antigo apartamento, claro que bate aquela nostalgia, até porque como diz uma amiga eu tenho “tudo à mão” e é provável que vá sentir falta das comodidades. Mas aqui vale lembrar que a essas alturas já aprendi também que toda mudança envolve uma grande quantidade de valores pessoais. Ela nos força a iniciar uma adaptação em um ambiente diferente, no qual temos que investir muito do nosso esforço físico e emocional, ao mesmo tempo em que arriscamos o nosso bem-estar e a nossa segurança.
Mas enfim, dramas a parte, porque a praia vai me fazer bem, vai me impulsionar a mudar hábitos que venho tentando mudar e fica só a pouco mais que duas horas da minha cidade. Bom, né? Estava pensando que estou me tornando expert em mudanças, se lembrarem das tantas que já contei por aqui.

Lá vou eu. Jeans e camiseta, do meu jeito, conhecer o que poderá ser – por que não? – uma futura moradia. Sem preconceitos, sem sustos.

Mais um Facebookcídio no Brasil

Há tempos venho questionando e até criticando sobre o uso desmedido que as redes sociais provocam na vida da gente. Percebi que atrapalha a comunicação (em vez de ajudar), acirra conflitos de opinião e efetivamente não serve pra nada.
Já tinha ouvido falar em facebookcídio e ao ler alguns relatos na internet é isso que acabei de fazer - Saí do faceboock como opção para recuperar meu sossego e um pouco de privacidade na vida. Já tinha abandonado o Twitter, o Linkedin e não entrei no Instagram e ainda continuo com o Google+ e o Pinterest porque são mais voltados para o meu blog mesmo.

Depois de alguns anos blogando resolvi que entrar também no Facebook ficaria mais próxima dos meus leitores, mas as coisas se misturaram e o uso diário passou a me consumir e quando dei por mim estava viciada.
Prejudicou muito a minha concentração causada pelas novidades e mensagens que vão aparecendo sem a gente pedir, a ponto de não conseguir mais produzir um post inteiro, escrever meus poemas ou simplesmente ler um livro. Aos poucos fui deixando o blog de lado e me perdi pelo caminho.
Notei que muitas vezes uma hora inteirinha já tinha ido embora somente às visitas de perfil em perfil, meio sem rumo, mais uma perda de tempo do que uma distração. Perdeu o sentido.
Apesar dos danos de passar tanto tempo navegando pelo facebbock apenas essa semana criei coragem e desativei meu perfil. Eu queria simplesmente deletar minha conta, mas como escritora e blogueira entendo que o aplicativo ainda é uma das melhores formas de manter o contato com as pessoas que acompanham meus textos e outros trabalhos, por isso ainda não deletei a conta esta desativada, mas se o aplicativo continuar insistindo (como tem feito esses dias) vou ser obrigada a sair de vez, deletar o perfil para sempre.

Pelo que tenho visto o desgaste dessas redes já é uma realidade, mas é irreversível e logo aparecem outras e assim por diante.Talvez seja tudo culpa de Zygmunt Bauman e seus conceitos sobre a sociedade líquido-moderna. E, talvez, eu retorne na outra semana, cof, cof brincadeirinha.
Explicações demais cansam a beleza. A minha e a sua.
Prometo voltar por aqui com mais freqüência e que Alá me inspire a produzir bons textos ou historias que verdadeiramente mereçam ser compartilhados. Não prometo conteúdo incomum, mas vou tentar buscar olhares diferentes sobre aquilo que parece óbvio.
E que venha 2017!
Abraços em todos cheio de saudades.
yvone

Invista na qualidade das suas relações

“Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me diz que somos feitos de histórias.” Eduardo Galeano
Doce Valentina

Não é sempre que nos deparamos com conteúdos de qualidade e que nos mostrem o lado bom das pessoas, que exibam um mundo mais humano e possível, que ampliem verdadeiramente nossos horizontes.
Por isso hoje passo por aqui para compartilhar com vocês o vídeo abaixo fruto de uma pesquisa realizada na Universidade de Harvard estudo batizado de “O Estudo do Desenvolvimento Adulto”.
Palestras como essas nos dão suporte psicológico e espiritual. E espiritual, claro, não está necessariamente relacionado à religião. Tem a ver com força pessoal, equilíbrio psíquico, serenidade para aceitar a circularidade do tempo, coragem para construir um novo modelo mental.
Minha primeira informação veio de uma matéria de fevereiro ultimo na Revista Exame


No final do ano passado o Dr. Robert Waldinger, psiquiatra, psicanalista, professor na área clínica de psiquiatria na Universidade de Medicina de Harvard, diretor do centro de terapia psicodinâmica no Hospital Geral de Massachusetts e diretor do estudo em felicidade mais longo da história. Foi realizado pela Universidade de Harvard onde o Dr. Robert fez uma palestra no TED contando o que eles descobriram até o momento durante os 75 anos de pesquisa (isso mesmo que você leu, 75 anos de estudos, o que é um tempo bem longo e difícil de acontecer em pesquisas).
Durante a pesquisa eles acompanharam a vida de 724 homens de dois grupos de diferentes classes e interesses e a pergunta que ele responde nessa palestra é:
"O que realmente mantém as pessoas saudáveis e felizes?”
A pesquisa chegou à conclusão que o segredo para envelhecer bem não é sinônimo de alimentação correta; evitar álcool e cigarros ou fazer atividade física: É a qualidade das relações que você desenvolveu ao longo da vida.
Assista ao vídeo do TEDx com Robert Waldinger (75 anos resumido em 15 minutos), o quarto diretor do estudo, para entender melhor.

Essa é uma ideia que merece ser divulgada!

Boas energias para a casa nova

Minha filha esta mudando de casa e essa semana me pediu algumas dicas para proteger e purificar seu novo cantinho. Afinal, mudar é sempre uma nova porta se abrindo, novas oportunidades, renovação, enfim um momento para concentrarmos em boas e benéficas energias.
Sorte e azar são duas energias que estão por aí para quem quiser acreditar. E, para dar uma força à sorte, existe uma variedade de objetos poderosos que podem ser colocados logo na entrada de sua casa.
Mas antes de tudo é preciso à limpeza física mesmo (água e sabão). Em todos os cantinhos, se puder renovar a pintura melhor ainda. Concentre-se nessa tarefa acreditando, de coração, que todas as energias negativas estão sendo retiradas do seu lar e que boas energias estão adentrando para proteger sua casa.
Depois de tudo absolutamente tudo limpo, dilua em água vinagre de maça com sal grosso e passe na casa toda. O sal grosso é um protetor forte, tradicional e muito barato e o vinagre é um detergente natural. O ideal é fazer isso antes de colocar os moveis ou desencaixotar caixas dentro da casa antes da mudança propriamente dita.
Utilize defumadores, aromatizadores, sprays polarizadores, vaporizadores com ervas, incensos, etc. Adote uma rotina de aplicar esses preparados no ambiente todos os dias, pois eles elevam o pi siquismo do local com muita rapidez. Faço isso todos os dias na minha casa no final de cada dia. Aprendi algumas coisas lendo e me informando e outras me deixaram guiar pela intuição, no final o que importa é o sentimento, a intenção. Se estas dicas aumentarem sua fé, então o ritual terá tido valor.
Traga para dentro da sua casa algo da natureza como plantas por exemplo. Estes ajudam a contribuir com a qualidade do ambiente em que vive, removendo substancias químicas do ar.

Muitas pedras são conhecidas por seu poder de captar a energia negativa e sugá-la do ambiente, protegendo o local.
Encontre a força que vem do coração e coloque nesses rituais a intenção que deseja.
Namastê! 


Visualizações

Arquivo

Categorias