Armários, estantes e vidas...

No post anterior “organizando cantinhos com bossa ”não por acaso escolhi como personagem central malas e baús, surtos nostálgicos e meu subconsciente me chamando. Explico: Nós não prestamos muita atenção mas fazemos com nossas vidas o mesmo que fazemos com nossos armários - Guardamos coisas. Guardamos lembranças, pessoas, sentimentos e acontecimentos (os bons e os não tão bons assim), medos, ilusões, alegrias, mágoas, amores, experiências, saudades, decepções, momentos, críticas, sorrisos… Em um dado momento os armários ficam cheios e pesados. Nestes instantes, a poeira, o ácaro, o mofo, chamam a atenção para a necessidade da limpeza. Assim também é a nossa vida. 
Muitas coisas deveriam ser jogadas fora ou ao menos trocadas de lugar em nossas listas de prioridades e de preocupações.O problema é que infelizmente não nos lembramos de fazer com nossa vida o que constantemente fazemos com nossos armários: a indispensável faxina.
Não nos lembramos de limpar o que está sujo, de arrumar a nossa bagunça interior, de passar um pano no que está empoeirado ou mofado, de reorganizar nossos objetos. É difícil aprender e pegar o jeito para fazer uma faxina na vida, na alma, no coração, nos conceitos, nos hábitos e principalmente nas necessidades. Acho que é um defeito de fabricação dos humanos - Não fomos projetados para reformar, não somos treinados a jogar as coisas fora, e muito menos a trocá-las de lugar nas prateleiras de nossas escolhas.
Como diria nossa amiga Lidiane (Bicha Femea) o trololó todo sobre esta faxina começou por causa da minha síndrome de aniversário, conhecida também pelo nome de “inferno astral” ah, aviso que já passou graças a Deus!
Sei que ninguém e nem eu tem provas concretas da existência desse período obscuro que antecede o dia do nosso aniversário, mas coincidência ou não, é sempre nesse período do ano que fico mais intensa e muito emotiva.
Sei que todos os dias coisas vão acontecendo, mas verdade ou lenda, neste período montes se parte dentro de mim, duvidas surgem, depressão, melancolia e tudo fica confuso. Então começo a questionar minhas escolhas, meus dias, minha vida toda. Faço maior drama... 


Ainda bem que agora pelo menos eu sei que é também uma ótima oportunidade para fazer uma auto-análise e avaliar o que foi bom e o que pode ser ainda melhor.
Por esta razão hoje (dia do meu niver) resolvi compartilhar com todos meus leitores um pouquinho do meu aprendizado sobre essa “faxina interior”, não é receita não, mas acho que esta dando certo.
Ps: Se todos esses coments sobre faxina interior, vida, idade não me deixarem irada o suficiente para lutar contra o mês de agosto (e possivelmente extrair minha amídalas pelo reto), vou chamar o camburão que é caso de internação.
Agosto sempre vem e graças a Deus vai.

Ah, Estou bem obrigada.
Linda semana a todos.

Organizando cantinhos com bossa

Arrume a sua casa todos os dias e reconheça nela o seu lugar, o seu estilo.
Como guardar tantos objetos em espaços cada vez menores?
Em vez de encher o quarto, a sala ou banheiro de armários, uma opção eco-consciente é utilizar baús, malas, maletas de todos os tipos, caixas e caixotes, prateleiras o máximo que puder além de criar um estilo próprio você usa e reusa esses materiais de várias maneiras.
rodinhas por favor
invente o seu flickr
vale improvisar
Adoro baús e malas... Eles estão carregados de histórias, nos transportam no tempo e é um charme na decoração... Vamos ousar?!

São muitas opções que podem ser usadas com o mesmo objeto ou móvel. As idéias são infinitas, bastando ter uma boa imaginação e adequar a sua casa, gosto e necessidade!
A maioria dessas imagens foi retirada do site http://weheartit.com/

Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...

Cantinhos Verdes – Decoram, crescem, floresce e tempera!

Muita gente gostaria de colocar mais verde em casa, porém, a falta de tempo, de paciência ou de prática em lidar com as plantas acaba adiando esta decisão. Se este é o seu caso, hoje proponho cultivar ervas aromáticas que não exigem uma grande dedicação, perfuma os ambientes e você pode renovar com facilidade. Na maior parte dos casos, as plantas sem flores são relativamente fáceis de cuidar e já contribuem para mudar o astral do ambiente.
Depois de sucessivas tentativas frustradas de perfumar minha cozinha, me encontrei com as ervas aromáticas. Alecrim, sálvia, manjericão, cebolinha, erva-cidreira, hortelã, orégano...
Mais do que complementar um prato as ervas e os condimentos não são responsáveis apenas por realçar os sabores da comida, mas também por perfumar o local onde o alimento é preparado.
Água fervendo com muitas folhinhas de alecrim num recipiente de cerâmica fazem sumir qualquer cheiro da cozinha e deixa a casa inteira perfumada.
Se você não dispõe de espaço para ter uma pequena horta, que tal cultivá-la em vasinhos na sua janela, nos cantinhos que bastante luz, na varanda ou mesmo na sua área de serviço? Melhor ainda se for em vasos, pois estarão literalmente ao alcance das mãos, a qualquer momento.
As mudas podem ser compradas em feiras, floriculturas ou supermercados. O importante é que recebam luz do sol adequada, para que as folhas não murchem. Nunca encharque a terra, mas regue as plantas regularmente. Para vasos pequenos um copo de água por dia é o suficiente. As ervas são muito fáceis de cuidar. Não necessitam de muita atenção e o mais importante… elas são totalmente orgânicas!
Para tê-las sempre exuberantes use-as a vontade, quanto mais você usa, mais elas brotam. Se não der conta do crescimento, pode-as.
Você pode usá-las de várias formas; podem decorar lavabos, aromatizar as roupas no armário, energizar um banho...
Dentro dos armários e das gavetas a erva seca afasta as traças.
Ervas na água - Algumas ervas enraízam mais rapidamente que outras, como é o caso do manjericão. Em 4, 5 dias já começam a lançar raízes, já hortelã demora um pouco mais, enquanto o tomilho, o orégano, o alecrim e a sálvia demoram ainda mais.
Alecrim, salvia, tomilho, orégano, hortelã, manjericão, lavanda se dão bem na água e podem ser deixadas assim por vários dias, até que enraízem. Enquanto isto você poderá ir usando as folhinhas até que decida replantar.
vapt vupt
Em vasinhos mimosos para decorar qualquer cantinho
Forrados com retalhos via
E que tal combiná-las com plantas ornamentais comuns para criar efeitos maravilhosos?
"Não gosto da vida em banho-maria, gosto de fogo, pimenta, alho, ervas, por um triz não sou uma bruxa."
Martha Medeiros

Tempere sua vida!


Visualizações

Arquivo

Categorias