Simplicidade e escolhas

Quem acompanha o blog ou que o visita de vez em quando sabe da grande mudança que venho promovendo em minha vida desde que decidi ter uma vida simples.
Hoje passo por aqui para compartilhar com vocês minhas reflexões sobre o que venho aprendendo com essa experiência.


"Você não percebe quanta coisa você tem até que você tente colocar tudo em uma mala.” Y. 
Quando você começa realmente a querer viver mais simples, mais leve e com mais mobilidade, descobre que esse é um ato não de despojamento material ou de abandono das vaidades e apegos, esvaziar as gavetas, armários e a casa é um bom ponto de partida, concordo - mas não é só isso.
Na verdade acho que nos falta a idéia correta sobre o quê realmente é a vida simples e o quanto esta simplicidade nos advém não através de viver – obrigatoriamente – em uma casa sem televisão ou luz elétrica, ou em meio a um bosque rico em flores e frutos, mas sim de se aprender a escolher com consciência e maturidade.
Desde que comecei a eliminar coisas (ainda não consegui terminar) também passei a policiar minhas compras para evitar gastos irracionais, a poupar mais dinheiro e tempo e, quando me dei conta a decisão de eliminar o excesso acabou naturalmente transbordando para todas as outras áreas da minha vida, e é bom que seja assim.
Quando você começa a se perguntar de verdade por que algo é importante para você ou por que você precisa daquilo, já sabe conscientemente que é hora de fazer escolhas sensatas e coerentes que sirvam de guia para medir todas as suas decisões futuras.
Vida simples não implica escolhas simples - Requer um nível de consciência baseada em seus valores pessoais e somente você é que pode estabelecer suas prioridades e julgar cada escolha a ser feita de acordo com essas prioridades.


Não é nada fácil por em prática a vida que se quer, acreditar nos sonhos e não se entregar para as prontas e confortáveis desculpas que nos eximem da busca, mas que nunca nos satisfazem.
No final eu acho que tudo é uma mistura de acaso e escolha. Do acaso, nada ha fazer. Das escolhas, o mais duro é encarar que as fizemos, sempre!

Dias atrás li uma frase de Thoreau que me tem me movido: 'vá em direção ao seu sonho. Viva a vida que quer viver. '
E é só isso que vou fazer pelos próximos meses. A aventura só continua... Agora terá versão marítima. 

Em breve passo aqui para contar sobre as novas escolhas.
Que os anjos digam amém!


Visualizações

Arquivo

Categorias